terça-feira, setembro 30, 2008

Tréplica

Meu blog me traz cada vez mais alegrias. Acabo de ter o prazer de receber o comentário de Graziella R. (quem?) acessora de comunicação do candidato a vereador Beto Rigotti (quem?). Até hoje pensava que meu blog era prestigiado apenas por amigos e curiosos que perdidos no mundo virtual encontravam, sem querer, meu humilde blog. Olhem que surpresa. Hoje a atarefadíssima senhora Graziella se deu o trabalho não só de ler o meu blog, mas também comentar meu texto sobre oS vereadoreS de POA.

Querida Graziella, eu não estou nem um pouco interessada no slogan do candidato, nem me preocupo com o ideal de campanha dele. Meu texto foi apenas a expressão do que todos os brasileiros pensam quando são obrigados a assistir o horário político. Obrigação essa irônica já que a democracia é algo que demanda opções não obrigações. Quanto ao teu slogan, ele é tão perfeitamente bem estruturado que, inclusive, existe nele uma silepse de pessoa (caso você não saiba o que é isso me mande um e-mail que respondo). Mas não se preocupe com o meu blog. Ele só é lido por amigos (que nem votam em POA) e por ti.

segunda-feira, setembro 29, 2008

Centenário de Morte de Machado de Assis

Machado de Assis e sua amada esposa Carolina (eu tinha que ser prof de literatura mesmo)

Poderia eu listar todas as qualidades, as obras maravilhosas e algumas curiosidades sobre a vida de Machado de Assis. Afinal de contas, um escritor como ele mereceria milhares e milhares de palavras. Mas hoje aconteceu algo tão impressionante comigo durante a aula que eu acho que já serve como uma homenagem...

Estava dando aula pro segundo ano e falando sobre Machado de Assis então comentei "Aliás pessoal, por esses dias fará 100 anos que o Machado morreu". Nisso o ventilador do fundo da sala liga e desliga sozinho. Brinquei dizendo que de repente era um sinal do escritor e o ventilador liga e desliga de novo.

Claro que nessa altura não sabíamos mais se ríamos ou saíamos correndo. Continuei a aula normal, escrevendo uma pequena biografia do Machado de Assis no quadro para os alunos copiarem. Eis que chego na data exata da morte dele "29 de setembro de 1908". Teve aluno que quis trocar de sala, teve aluna que gritou e o ventilador lá, ligando e desligando sozinho.

Não sei o que estava acontecendo com o ventilador, não sei se o Machado de Assis me fez uma visita, só sei que ele poderia ter me psicografado a versão da Capitú para eu publicar e ficar rica. Nem assombração me ajuda, cara!!

domingo, setembro 28, 2008

Doação de órgãos


Ou eu estou muito enganada, ou semana passada foi mesmo a semana nacional de doação de órgãos. Uma coisa extremamente séria e importante, mas que é cercada por lendas e medos ridículos.

Tio Jorge (meio chefe, meio amigo, meio pai) passou por um transplante e quando tudo estava encaminhado, faltando apenas a doação acontecer, nos vimos falando a seguinte frase: "Pronto, agora é só esperar alguém morrer". Visto por esse lado, parece algo bem macabro, mas infelizmente é a verdade.

Com a melhora instantânea do Tio Jorge e a importância dessa melhora pra toda família e pra nós amigos, percebi que a doação é algo maravilhoso e que, para quem perde alguém da família, talvez a doação seja um alento, pois aquela pessoa está ajudando alguém mesmo depois de morta. E por mais que não se saiba de quem seja o órgão, quem recebe vai sempre coloca-la em suas orações.

Muito melhor do que todas essas minhas palavras é o vídeo abaixo. Assistam, reflitam e doem.


quarta-feira, setembro 24, 2008

Quinto elemento


Arrumei meu quinto emprego. Como todos os outros foi assim, do nada. Sexta eu tava lá no colégio, no meu período livre, fazendo as unhas e uma prof de português me perguntou se eu não queria dar aulas de reforço escolar. Claro que eu quero. E comecei ontem. Dois alunos do Divino Mestre da quinta série que estão com dificuldades em português. Uma hora de aula com cada um, 20 pila de cada um e minha carteira descobriu como são notas de dinheiro novamente. Ohhhh trabalho difícil.

domingo, setembro 21, 2008

"Tamo junto e misturado"


assumi aqui neste blog, sem vergonha nenhuma, que olho o BBB e ainda voto nos paredões. Hoje estou aqui para assumir outro grande defeito: eu adoro olhar o horário político. Quando posso, olho de meio dia e de noite.

Mais divertido é o horário político dos vereadores. Os nomes, as caras, as frases e a criatividade que alguns apresentam são coisas inesquecíveis. E, como me presto pra muita coisa, me prestei a fazer algumas anotações durante os dois horários políticos de ontem (sábado 20/09). Somando uma hora desse show de horrores, cheguei às seguintes conclusões:

- A segunda opção profissional de um professor é ser vereador. Em uma hora de programa contei 18 candidatos que, se não colocam o título a frente do nome, enchem a boca pra dizer "Sou professor..." E daí? Coitado, ganha mal e trabalha muito. Isso não vai amolecer o coração de ninguém pra votar em vocês, galera!!!

- Nomes feios não são raros como "Selles Tafarel", “Florenício” e "Leandro Cambraia", mas os mais legais são os estranhos...

- Os estranhos giram em torno de apelidos (Vini, Jacaré, Guilherme Gnomo, Gonha), empregos (Beto do Mixto, Alex da Banca, Julinho do QG) e até plataformas de campanha (Paulinho Escola Aberta).

- Como se já não fosse absurdo suficiente a criatura do Mano Changes ser candidato a vice-prefeito da capital do nosso estado, alguns coleguinhas se sentiram encorajados a seguir seus passos: DJ Fábio Titico, Mano Oxi e DJ Cássia que é autor da pérola que intitula esse texto.

- Por último tem aqueles que nos honram com as melhores (?) frases de campanha do ano:
“Não passe vergonha, vote no Gonha”.
“A gurizada me conhece...”(Vini) – Hummm, então ta bom Vini...
“Eu sou Beto Rigotti, nosso número...” – concordância é algo que passa longe.
“Eu fiz várias campanha nas vilas” (Renato Stradolini) – Acho que não foi pela educação.

Por essas e outras que sempre é bom assistir o horário político, galera, pra gente saber em quem NÃO vai votar.

p.s: quando estive me Santos em agosto vi cartazes de um candidato a vereador de lá. O nome dele era “Japonês do Funk”, tentem visualizar a cena...

quarta-feira, setembro 17, 2008

De cabeça pra baixo


É como o nosso mundo está. Hoje no Jornal do Almoço e no Jornal Nacional apareceu uma reportagem sobre um roubo de carro em Passo Fundo às 2 da madrugada... Ok, qual é a novidade? Todos os dias centenas de carros são roubados em centenas de cidades do Brasil.

A diferença dessa vez é que, depois de andar um tempo com o carro, o ladrão percebeu que tinha um menininho dormindo no banco de trás. O ladrão então parou num orelhão e telefonou pra polícia dizendo "Vou ser bem sincero contigo, eu roubei um carro e não vi que tinha um piá dentro..." O ladrão explicou pro policial onde deixou o carro e mandou a polícia ir lá busca-lo com o menino dentro. Antes de desligar o ladrão avisou o policial "E avisa pro filho da puta do pai dele que se acontecer de novo, eu mato ele". Reação do policial: "Tá, ok".

Cara, se esse ladrão for preso eu vou organizar um protesto pra libertar ele e mais, acho que tinham que dar a guarda do menino pro ladrão. A mãe e o padrasto do "piá" estavam num bar bebendo, por isso deixaram o guri dormindo do carro!!!

Ouçam a ligação e tornem-se fãs desse ladrão cheio de caráter.

segunda-feira, setembro 01, 2008

Não sei


Coração apertado, coração disparado, TPM, excitação, loucura... Não sei o que tenho. Sei que nunca antes na história desse país eu tive sentimentos tão contraditórios num dia só. Quero ser criança, quero viajar, quero ganhar na mega sena e nunca mais trabalhar, quero rever amigos, quero esquecer inimigos, quero beijar, quero dormir, dormir, dormir...

Não quero mais ter obrigações, não quero mais ter lembranças, não quero mais ter dúvidas, não quero mais ter vontades, não quero mais corrigir provas, não quero mais menstruar, não quero...

Não sei!!!!!!