sexta-feira, fevereiro 20, 2015

Os inimigos dos pais

Resultado de imagem para que notas sao essas?

Numa das poucas reuniões de pais que meus pais me levaram no colégio, um pai achou errado que a prof dava tema todos os dias. Meu pai achou aquilo um absurdo e na volta pra casa, dentro do carro, ele me falou: "No dia que a tua professora chamar eu ou a tua mãe, nós nem vamos porque ela sempre vai ter razão".

Os anos passaram, eu me tornei professora. Testemunhei algumas situações que as profs não tinham razão, mas em 95% elas tinham e o que os pais fizeram? Protegeram os filhos e culparam os professores. Durante essas férias refleti muito sobre isso e cheguei a uma triste conclusão: nos nossos tempos, os professores são os maiores inimigos dos pais.

Enquanto os pais estão ausentes mesmo sentados ao lado dos filhos porque estão perdidos em faces, twitters, instas e e-mails, os professores passam, no mínimo, 50 minutos por dia prestando atenção nas crianças. Enquanto os pais enchem os filhos de presentes para suprir a falta de carinho, os professores ensinam E educam para uma vida nem sempre doce e um mundo nem sempre amigável. Enquanto os pais distribuem "sim" por culpa, os professores dizem "não" por amor.

Nós professores não acordamos de manhã pensando: "Quem será a próxima criança que vou perseguir, torturar e traumatizar?". O que nos dá força pra esquecermos nossas condições de trabalho e falta de reconhecimento é a nossa paixão e nosso objetivo: ensinar aos nossos alunos o que sabemos não apenas sobre nossas disciplinas, mas também sobre a vida.

Nós não somos os inimigos. Os inimigos são as birras, as manhas, a falta de limite e a falta de capacidade de lidar com as derrotas. Deixem que seus filhos aprendam com a gente, pois nós os amamos. A vida será bem mais impiedosa.

(Claro, existem pais maravilhosos que não passam nem perto desse texto) 

terça-feira, fevereiro 10, 2015

Para organizar a casa e as ferias

Não sei se porque minhas férias são especialmente longas, mas chega uma hora que eu já cansei até de descansar. Como vivo a mil por minuto, as férias são esperadas enlouquecidamente e enjoadas no segundo mês.
Daí começo a procurar o que fazer. Além de ler e ver tv, tento inventar coisas úteis que acabam não sendo tão úteis assim, mas preenchem bem o tempo. Nesse mês de janeiro eu decidi organizar pequenas coisas em casa.
Ficou organizado, bonito e barato, então resolvi mostrar aqui caso haja alguém entediado querendo arrumar uma baguncinha.

- Meu armário vivia todo bagunçado com tudo misturado. Comprei caixas de plástico e separei: mantimentos, latas e caixinhas, e coisas boas. Cada caixa custou R$12,90 na Leroy Merlin (fico devendo a foto).


- Minhas 40 bolsas (sim eu sei, pra que tanto?) ficavam amontoadas e com cheirinho de mofo. Usei sabonetinhos e TNT para fazer saches e costurei um saco de TNT para cada "tipo" de bolsa. Como ainda não estou com a máquina de costura aqui em casa, dividi em quatro tipos porque tinha que costurar à mão (preguicinha). Agora, dependendo da ocasião, vou direto para o saquinho certo e acho a bolsa cheirosinha. Não sei dizer quanto custaria, porque já tinha o TNT e os sabonetinhos em casa, mas são duas coisas bem baratinhas.




- Meus brincos, que eu tenho que me policiar para não esquecer de usar, estavam tão misturados que eu nem conseguia achar os pares. Peguei um papel cartão (que é mais durinho), furei com uma agulha e coloquei todos os brincos neles. Descobri que tenho até tarraxinha para todos. Esse foi de graça também porque já tenho esse papel em casa para fazer os jogos para as minhas aulas, mas se usarem cartolina vai funcionar igual e custa centavos.



Essas arrumações ninguém vê, mas além de deixar as escolhas mais rápidas me deixam mais feliz por ver minha casa mais lindinha.



P.s: tentem não morrer de inveja de como minhas ferias estão sendo excitantes.