quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Liquidação - Sale - Liquidacíon


Muito se discute sobre a invasão da língua inglesa em nosso vocabulário. É algo quase assustador quando paramos em frente às vitrines e percebemos que tudo é em inglês: desde o nome da loja (Carol's Mega Stoes) até às promoções (50% off).


Muito linguístas defendem que a língua é um organismo vivo e, como tudo que é vivo, recebe influências, desenvolve e evolui. Exemplo disso teríamos o verbo "deletar" que é primo estrangeiro abrasileirado do "apagar". Está aceito, usado e no nosso dicionário (pelo que me consta). Outros estudiosos pregam a idéia francesa, não negam a adoção da palavra estrangeira, mas defendem uma escrita aportuguesada. Assim teríamos xópim e xampu.


Depois dessas modestas duas semanas nos EUA, voltei menos preocupada com a influência do inglês e mais preocupada com a sua existência. Os brasileiros que moram lá assassinam a língua inglesa a cada duas palavras: "vamos parkear o carro aqui"; "amanhã vai ter chuva freezada" e "fulano, printeia esse e-mail pra mim".


Em todas as lojas que entrei existiam placas em inglês e espanhol. Alguns estabeleciemtnos faziam questão de informar que ali também se falava espanhol. Nos supermercados, mercadorias americanas com rótulos bilingues (inglês e espanhol) dividiam a prateleira com comidas típicas latinas.


Aos poucos o Tio Sam está se redendo aos latinos e sua língua. E que ele se cuide!!!!! Se a invasão latina for absurda, podemos mandar (com o maior prazer) o Aldo Rebelo pra ver se lá, com os gringos, aquele projetinho infeliz sobre pureza da língua pega.

sexta-feira, fevereiro 22, 2008

Home

Estou indo para casa, gracas a Deus. Nada como a casa da gente, a cama da gente, o namorado da gente, as amigas da gente e o verao da gente.

Acordamos hoje com a rua branquinha de neve e, como ja descobri anteriormente, pior do que sentir frio e visualiza-lo. Tudo parece mais frio com a neve la fora, mesmo que aqui dentro a calefacao esteja a toda.

Mas "nao a de for nada", amanha estarei em casa e, espero eu, passando muito calor. Otima viagem, ferias maravilhosas, mas que bom que acabou (risos).

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Coisas diferentes

Muitas, mas as mais diferentes merecem um textinho.

Primeiro as ofertas de fim de inverno. As pessoas que organizam o "liquida Porto Alegre" tinham que vir ate aqui pra aprenderem o que e promocao de verdade. Compramos casacos de la por 5,99 dolares, tenis nike por 40 dolares, chapeus (liiiiiiindos) por 3 dolares... Os precos sao tao absurdos que achei que nao tava entendendo o que os vendedores falavam.

Segundo as moedas nao tem numeros e, pra mim, e quase impossivel saber qual e qual. Acabo enchendo a mao de moedas e pedindo pro caixa pegar o que precisa. E a parte mais diferente ainda e que o caixa nao se aproveita da minha ignorancia, ele pega o que precisa e ainda tenta me ensinar!!!

Terceiro, na estacao de trem de Washington tem uma loja com coisas ligadas ao governo: camisetas do FBI, papel higienico com a foto do Bin Laden escrito "Wanted", toalhas com o simbolo da casa branca, uma caneca de cafe escrito "Primeira dama" e, o melhor de tudo, uma camiseta escrito "Eu amo o meu pais, o que me assusta e o governo". Uma mistura de orgulho patriota e deboche critico. Por que ninguem teve essa ideia no Brasil? Essa ultima frase combina taaaaaanto com a gente!!!!

Quarto, aniversario de crianca. Quem me conhece sabe que eu nao tenho paciencia pra cha de fralda, cha de panela e aniversario de crianca, pois Deus castiga. O principal motivo da minha viagem foi o aniversario de 3 anos da minha prima Victoria. Mas eis que descubro que no Brasil nos temos aniversario de crianca, aqui nos EUA eles tem kerb de crianca. A festa comecou as 14h, com um belissimo buffet de arroz, aipim, saladas, churrasco de carne de gado e de porco. Assim que todo mundo para de comer porque vai explodir, descemos e vamos para a parte decorada das princesas com docinhos e bolo. E ali continua-se comendo ate que a ultima alma va embora: isso aconteceu as 22h. O depois e igual: a crianca abre os presentes, a casa fica baguncada e todo mundo vai dormir podre de cansado, dando gracas a Deus que aniversario e so uma vez por ano.

sexta-feira, fevereiro 15, 2008

Continuando...

A neve foi aqueles cinco minutos e nada mais. Sem problemas, porque passando esse frio de -10 o que menos se quer e visualizar o frio. Fico dentro de casa com calefacao, quando a prima chega vou para dentro do carro com ar condicionado, quando chego no estacionamento corro pra dentro do shopping com ar condicionado central e assim vou vivendo fingindo que nao estou no inverno.

Falando no MSN com meu amor querido, vejo-o pela camera sem camisa nos seus 31 graus, enquanto que, ai no Brasil, ele me ve enrolada num cobertor nos meus -3. E engracado. E triste. Depois de ver meu amorzao, fiquei com muita saudade, mas muita meeeeeeeesmo.

Mas nao sejamos injustos, apesar do frio e da falta de acento e da falta dos bracos do meu amor, as coisas por aqui estao otimas.

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Muito massa!!!!

Em janeiro, quando ligamos pra minha prima pra contar que visitariamos ela em fevereiro, exigi que ela providenciasse neve pra mim. Nao faco a minima ideia quando nem onde e normal nevar nos EUA, mas eu exigi.

Pois bem, chegamos ontem aqui em Maryland e ja me congelei ao sair do aeroporto e encarar corajosamente os -10 graus. Matamos a saudade dos primos, conheci minha priminha Vitoria que e liiiiiiiiiiiinda, dormimos e tudo bem.

Hoje de manha estavamos tomando cafe e de repente, ao olhar pra janela, vejo neve... Imaginem o fiasco. A neve nao durou nem cinco minutos e quando chegava no chao logo derretia, mas eu me emocionei profundamente. Fui pra rua tirar foto e filmar. Moooooooito legal!!!!!!!

Por enquanto so queria contar isso. Espero ter varias coisas legais pra contar sobre os proximos dias, mas pra mim nenhuma vai ser tao massa quanto essa!

PS: perdoem pela falta de acentos e cecedilha, aqui nesse teclado nao rola essas coisas.

quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Graaaaaaaaande 2008!


Todo mundo fala que, no Brasil, o ano só começa mesmo depois do carnaval. Entre o ano novo e a festa do Rei Momo, ficamos flutuando em um mundo paralelo de preguiça, cidade vazia, praia cheia e nada pra fazer. Daí depois de uma overdose de plumas, mulatas, axé e trio elétrico, voltamos à vida normal.

Normalmente isso acontece lá em março. Mas 2008 pregou uma peça nos foliões (e no resto da população também). Façam as contas: carnaval no começo de fevereiro, ano bissexto, feriados em sábado e domingo. Esse ano vai durar um século!

Ao contrário dessa minha visão ocidental pessimista, os chineses comemoraram o começo do ano do rato e acreditam que será um ano que passará rápido por causa da agilidade do bichinho em questão. Não sei muita coisa sobre horóscopo chinês e nem outras características do ano do rato, mas se a idéia principal é a rapidez, acho que aqui no Brasil vai ser o ano do ratão gordo: lento, grande e sem feriados.