quarta-feira, agosto 20, 2008

Próximo blog


Desde que cortei meu contato com o mundo viciante e delirante do orkut me viciei em algo bem mais interessante: o "próximo blog". O "próximo blog" é um link que aparece bem em cima do meu blog e comecei a clicar ali por não ter mais nada de interessante pra fazer.

Agora clico ali por necessidade, por curiosidade, pra encontrar pessoas e histórias que, às vezes, parecem ser de outro planeta. Através do "próximo blog" conheci:
- Uma menina de 17 anos que, pelo que pude perceber, sofre por ter um cérebro maravilhoso e por não se conformar com o mundinho em que vivemos (coisa rara hoje me dia entre os adolescentes).
- Uma professora que está trabalhando na Cidade do Cabo e tem fotos que me fazem lembrar da minha viagem maravilhosa.
- Uma espanhola torcendo os dedos pra passar no vestibular de veterinária.

Fora os outros que vou clicando, lendo, vendo fotos de filhos recém nascidos, de viagens de férias, de reformas do quarto. Fora os que estão escritos em japonês, turco e holandês. Fora aquele que me engana, pensando que minha amiga tá logo ali na cidade do lado.

Não quero cair na discução sobre o que leva as pessoas a exporem sua intimidade para o mundo todo. Só quero continuar aproveitando o "próximo blog" e perceber que não estou sozinha na vontade de me expressar. E continuar descobrindo pessoas que valem a pena ser lidas.

domingo, agosto 17, 2008

Não basta ser professor, tem que participar


Dia 11 de agosto dia do estudante, colocamos em prática o "Soletrando" e "Deu a louca na escola" que foram organizados em dois dias por mim e pela prof Liane. Apesar do pouco tempo tudo deu super certo e, como por milagre, todos os profs colaboraram e participaram.

Nos três turnos tivemos os três primeiros períodos e depois o Soletrando, que foi super disputado. Nesses três períodos de aula aconteceu o "Deu a louca na escola". A idéia era que cada professor ensinasse algo diferente pros alunos. Eu dei aula de alemão. A prof de português deu aula de inglês. A de química ensinou a fazer negrinho. A de matemática ensinou a fazer torta de bolacha. E assim foi indo... Cada um buscou um talento ou um conhecimento escondido e trabalhou com os alunos.

Como se isso já não fosse legal o suficiente, as profs Rejane e Dora organizaram a quinta-feira. Tivemos apresentações do Grupo Olindo Dança e de bandas de alguns alunos. Corrida do saco e gol no pneu para os alunos ganharem prêmios e o ponto alto da comemoração: a foto que vocês podem ver aí em cima. Professoras Márcia, Alessandra, Liane, Rejane e Eu pagando o mico de dançar "Pelados em Santos" dos Mamonas Assassinas. Diferente do que todos pensam, a idéia não foi minha, eu só fiz a coreografia.

Apesar da falta de ensaio, do mico da roupa e da cara de pau, fomos aclamadas pela multidão e em todos os turnos os alunos gritaram "Mais um, mais um, mais um". A essa hora nossas fotos já estào em todos os orkuts possíveis e, não me surpreenderia, se não ME encontrasse dançando no You Tube. Mas ser professor é isso, né? Essa, na verdade, é a melhor arte de ser professor.

domingo, agosto 10, 2008

Museu da Língua Portuguesa


Nas minhas curtas férias de inverno, aproveitando a estadia em Santos, tive o prazer de visitar o Museu da Língua Portuguesa. Sem dúvida nenhuma, foi uma das coisas mais lindas e bem feitas que já vi na minha vida.

Numa construção linda, com uma organizaçõa perfeita, a gente vê dois vídeos sobre a origem da língua portuguesa. Com uma seleção de imagens maravilhosa, ouvimos trechos de obras clássicas da nossa literatura e música. Depois, percorremos longos corredores que falam sobre as festas, as regiões e todo o vocabulário específico envolvido em todos os momentos de nossa vida. Ainda tem computadores que mostram as palavras que adotamos das diferentes línguas que existem (Vocês sabiam que xoxota e bunda são palavras africanas? Impressionante, não?).

O primeiro andar sempre tem exposições sobre algum escritor e, pra minha sorte, o museu tem uma exposiçào comemorativa sobre os 100 anos do Machado de Assis. Milhares de fotos tiradas, bilhares de idéias na cabeça e um fôlego novo pra mais 4 meses de aula.