quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Ui!!!! Me arrepiei!!!!

Sempre anuncio os meus arrepios. Assim, do nada, me dá um trimilico. Com esses eu nem me preocupo, viraram até piada já.

Tem uns arrepios que me dão medo. Geralmente, eles aparecem quando meu coração está pesado. Sobem por uma perna e me arrepio de um lado só. Tenho medo deles, porque eles já antecederam muitas coisas desagradáveis. Parecem arrepios de pressentimento.

Às vezes, os cabelinhos da minha nuca se arrepiam, mas é só frio ou cócegas. Quando fui fazer minha tatuagem no pescoço passei uma trabalheira. Fazia cócegas e eu tinha que controlar o trimilico.

Tem UM tipo de arrepio bom. É o que eu fico esperando que apareça, porque além de arrepiada fico tão feliz... É quando meu Cheiro para no meio da conversa, me olha e sorri.

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Ruivos


Adoro gente ruiva. Não sei o porquê, mas gente ruiva parece ter um mistério. Será a cara de anjo que caiu e queimou o cabelo?

Criança ruiva é a coisa mais fofa do mundo. Sendo ou não, sempre tem cara de sapequinhas. Mulher ruiva é fatal, por isso tantas se tornam ruivas naturais Wellaton. Homens ruivos são charmosos, acho que é porque conservam a cara de sapequinhas.

Quando eu tinha uns 2, 3 anos (e cabelo piniquinho), eu era ruiva. Pena que mudou! Quando eu tinha uns 21, 22 anos, fiquei ruiva natural Wellaton. Pena que desbotou!

Acho que ser um falso ruivo deve ser um tipo de desaforo, porque a tinta vermelha não sai nunca do cabelo. Só vai desbotando até migrar para o laranja cenoura. Castigo para quem quer roubar um pouquinho do charme das ruivas.

domingo, fevereiro 14, 2010

O blog da minha mãe


Minha mãe agora tem um blog. Visitem-na:


domingo, fevereiro 14, 2010

Morar numa cidade pequena é...


- ... ter grama nascendo entre o calçamento da rua principal.

- ... ter bancos nas esquinas da rua principal.

- ... ter pessoas que sentam nos bancos das esquinas da rua principal.

- ... andar de carro a 10km/h na rua principal para ver e ser visto.

- ... todo mundo conhecer todo mundo.

- ... todo mundo falar da vida de todo mundo.

- ... ocorrer um evento mundial e conhecer de longa data todos que trabalham na organização desse evento.

- ... ser perguntada sobre os pontos turísticos e históricos e só ter pra indicar o shopping e a faculdade.

- ... ter um prefeito simpaticão com sotaque de italiano.

- ... ter restaurantes fechados durante a semana antes da meia noite.

- ... ter uma central de informações turísticas que está sempre fechada.

- ... andar pelo shopping ou pelo centro e encontrar todos os teus alunos.

- ... ter festa uma vez por ano comemorando a colonização alemã.

- ... ir numa apresentação artística e encontrar mais da metade da cidade, sendo que metade dessa metade você gostaria de não encontrar nunca mais.

- ... não entender como não conheceu antes teu namorado, já que conheciam amigos, colegas, alunos, ex-namorados, família, periquito e papagaio um do outro.

- ... ficar num retiro forçado durante o carnaval.

- ... descobrir que um aluno mais velho te conheceu tão novinha que te ajudava a travessar a rua.

- ... ser observada por estar usando um All Star de salto.

- ... achar estranho nunca mais ter nem cruzado com fulano na rua.

- ... reclamar que a cidade é pequena e não tem nada pra fazer.

- ... ter uma loja com outdoors do tipo "Sim, móveis em MDF são mais baratos".

- ... ter frases de caráter bairrista escritas nas passarelas como "São Leopoldo minha terra".