quinta-feira, abril 21, 2011

Nem lê!



"Assim, de repente, não mais que de repente me revoltei. Rebelde feito adolescente".


Escrevi isso no meu facebook e agora eu nem me lembro o porquê. O fato é que achei fofo quem sem querer "de repente" e "adolescente" fizeram um sonzinho bom e cheguei a pensar em tentar continuar uma pequena poesia, mas não épra tanto.



Percebi o tempo que não paro pra escrever alguma coisa.



O mundo anda me dando muitos assuntos: violência nas escolas, atropelamentos, desgraças naturais, abandonos de crianças. Ah! Mas sério?! Não aguento a ideia de parecer pseudointelctual, além disso, só de pensar nessas coisas fico tão revoltada que minhas ideias parecem que não vão caber no papel.


Viro pra dentro de mim e também não tem muita coisa: alunos, provas, preparações de aula, amigos e reaparições. Nada que eu ache que deva ser escrito, pelo menos não agora. Mas eu comecei a sentir tana vontade de escrever que minhas mãos começaram a doer.



A duas noites atrás minhas mãos doeram tanto que eu achei que elas estavam parindo um par de textos gêmeos (como quando se tem uma dor de cabeça antes de conseguir ter uma ideia pra resolver um problema). Mas meus textos gêmeos não sairam. Só esse aqui, coitado! Sem começo, nem fim e muito menos assunto.