quarta-feira, julho 15, 2009

Eu quero mil coisas


Dinheiro, carro, casa, roupas, sapatos, lãs, DVD’s, livros, CD’s, cadernos, canetas coloridas, lápis, passagens de avião, hotéis, museus, galerias, bibliotecas, livrarias, cinema, teatro, balés, comida, bebida, brincos, esmaltes, rímel e lápis de olho.

Cortar o cabelo, maquiar os olhos, dançar tango, falar francês, fazer trabalho de teoria literária, escrever poesia, recortar e colar (mas com tesoura e papel de verdade), fazer a diferença e as unhas.

Comer e não engordar. Dormir e não babar. Trabalhar e não cansar. Acreditar e não me decepcionar. Falar a verdade e não magoar. Menstruar e não surtar. Dançar e não doer. Ler e não esquecer.

Tempo, coragem, fôlego, paciência, sapiência, liberdade, compreensão, elasticidade, equilíbrio.

Rir. Dormir. Acordar. Chorar. Beijar. Cheirar. Aconchegar. Ensinar. Aprender. Conscientizar. Mudar. Observar. Falar. Ouvir. Conhecer.

Europa no inverno. África do Sul no verão. EUA na liquidação. Cama na manhã. Lost na tarde. Colo na noite.

Conhecer o Tom Hanks. Cantar “I Will survive”. Ler “O tempo e o vento”. Dançar “Ne me quitte pas”. Conversar com Gabriel Garcia Marquez e Jorge Luis Borges. Assistir show do Roupa Nova. Tocar gaita de boca.

Ser dragqueen. Ser mãe. Ser exemplo. Ser louca. Ser feliz. Ser magra. Ser amada. Ser lembrada. Ser otimista. Ser realista.

Não são mil coisas. A maior parte delas eu já tenho e, ultimamente, percebi que tenho muito mais. O que tenho não tem nome, não tem tempo, não tem como avaliar. O que tenho preenche meu coração de tal maneira que me falta palavras pra explicar e sorriso pra sorrir.

2 coisas de vocês:

Anônimo disse...

E eu sou mega feliz por poder compartilhar isso com vc maçacinha!

;)

Iliana disse...

Adorei seu texto, me encontrei nele... acho q é dificil um dia em que não quero nada, tem dias que quero ficar na cama e tem dias que quero viver cada minuto do meu dia... como é bom desejar, principalmente as coisas boas porque o universo conspira a favor para que aconteça, continue assim Carol.

beijos