sábado, janeiro 10, 2009

Dor no coração


Como ser egoísta e ainda assumir isso? Dizendo: "Não quero que meus alunos se formem hoje!!!" Dramática, chorona e orgulhosa. Assim estou eu hoje, esperando anciosamente a hora da formatura. Meus amores estão indo embora, mas eu sei que isso é o bom. Eles estão indo embora porque estão crescendo e se tornando adultos. Feliz por ve-los vencerem essa etapa, triste por ficar longe. Que sejam livres pra escolher um futuro maravilhoso e corajosos para se tornarem vencedores na vida. Abaixo meu discurso meloso, mas do fundo do meu coração.
"Há exatos 10 anos atrás eu estava me formando no terceiro ano. Nossa, que dia!! Passada aos 46 do segundo tempo era quase um milagre eu estar ali. Acredito que muitos aqui sabem do que eu to falando. Inesquecível a felicidade de terminar aquela etapa e o medo de encarar o que estava por vir. Desde os 14 anos eu sabia o que queria ser, mas quando chegou a hora de ser, deu medo.
Há exatos cinco anos atrás eu estava me formando na faculdade. Dessa vez com méritos, eu realmente amava o que tinha escolhido. Mas o medo apareceu de novo: agora o mundo realmente me esperava.
Peço perdão àqueles que esperam um discurso politicamente consciente, citando lutas, conquistas e esperanças de quem estuda e trabalha em colégio estadual. Perdão, sei a importância de tudo isso, mas hoje quem está se formando são os meus amores. Meus protegidos que admirei, babei, vi crescerem e se tornarem pessoas melhores. É sobre vocês que eu quero falar.
Quantas loucuras dividimos, mais minhas do que de vocês. Em três anos colecionamos e dividimos histórias, problemas, medos e descobertas. E quem será que ensinou mais? Eu ou vocês? Não sei responder. Quem será que aprendeu mais? Acho que fui eu.
Aprendi a amá-los indiferente dos nossos humores, gênios e crenças. Aprendi a compreendê-los e perceber que às vezes a literatura pode esperar e dar lugar pra uma boa conversa, um bom conselho ou boas risadas. Aprendi que se amadurece de um trimestre pra outro. Aprendi a reconhecer entre 30 pessoas aquela que só tava precisando de um abraço.
Mas o que será que ensinei? Procuro dentro de mim a resposta e a que encontro é: “espero que eu tenha ensinado a amar”. Amem cada momento da vida de vocês. Percebam que tudo que acontece tem um porquê e o seu valor. Amem o que vocês farão daqui por diante, é assim que a gente se sente feliz. Durante três anos me senti feliz por dividir minhas manhãs com vocês e por vocês confiarem em mim e dividirem um pouco (alguns muito) da vida de vocês.
Sou professora pra isso. Não só pra ensinar, mas pra ser feliz, fazer meus alunos felizes e mostrar que não interessa o que a gente faça, porque quando é feito com amor sempre vai ser o melhor. Se ainda dá tempo de ensinar uma última coisinha, aí está ela: lutem e vençam vocês são pessoas que merecem que o mundo aplauda vocês".

6 coisas de vocês:

Simo disse...

Putz.....

Sei o que estava sentindo ao escrever... Sei o que sentiu ao ler pra eles, sei que estou em pranto aqui lendo....

Vou ter que me apropriar de suas expressões agora, isso se eu consegui entender o que vc quis dizer com ela: Nesse momento eu precisava ensaiar o Hair.

Priscila disse...

Uhu. Arrasou, como sempre. Beijo nessa bochecha. E pepino nos olhos que devem estar inchados! :)

Sabrina Lemes disse...

Lindo! e como foi a formatura? nem sabia quando ia ser ;/ mas tudo bem.

Mateus disse...

é tenso realmente (y)
mas faz parte...
bjos Carol

Hanna Luara disse...

o egoísmo mais lindo que eu já vi, quanto mais leio vc, mas sinto o quanto vc é uma pessoa admirável, que eu adoraria que estivesse perto de mim. Ainda bem que existe uma pessoa cm vc no mundo. beijo carol

Rafael Cury disse...

Ei, Carol. Que coisa é essa de "não sou tão boa como você"? Eu tinha visitado já seu blog, em especial esse texto me chamou a atenção. Sensível, bonito, inspirador. Adorei e volto mais vezes. Grande beijo.