quarta-feira, julho 23, 2008

Eu e a Ale

Eu e a Ale nos conhecemos a um bom tempo e somos aquele tipo de amiga que tá ali quando precisa, mas não grudadas como deveríamos. A Ale é uma pessoa fácil de se gostar, porque além de ser uma queridona ainda é linda, inteligente, divertida e humilde. Super competente em tudo que faz, ela nos faz chorar de tanto rir quando se ataca nos ensaios e nas apresentações. Descobrimos durante uma janta do ballet que sabemos fazer a mesma careta, pro mesmo lado e ficamos horríveis do mesmo jeito. Em uma semana já tiramos milhares de fotos com essa careta que vocês têm o (des)prazer de ver na foto abaixo.


Ontem à noite nos encontramos no MSN e percebemos que somos as duas únicas pessoas de férias, por isso marcamos um shopping pra hoje de tarde. Pra mim foi ótimo, porque andava quase triste por não ter companhia pras tardes de folga. Pois bem, hoje de tarde nos encontramos no shopping e logo depois do “oi” tivemos o seguinte diálogo:

Ale- Vou assistir o Bolshoi.
Carol- Ah! Que legal! Quando?
Ale- Hoje às 19h. (já era 17h)
Carol- Ah, se eu soubesse eu iria contigo. Tu já tem ingresso?
Ale- Não, vou ver se tem quando chegar lá.
Carol- Então eu vou contigo.
Fomos matar tempo no café, enquanto tentávamos ligar para o Teatro do SESI pra conseguir algum tipo de informação. Não conseguimos falar com ninguém e às 19h fomos rumo a Porto Alegre. Na freeway pegamos um leve engarrafamento e como não sabíamos qual era a entrada para o teatro, paramos no acostamento e pedimos informação para um carro de socorro que estava por ali. Estávamos no caminho certo! Um tempinho depois chegamos emocionadas e fomos direto para a bilheteria. Lá chegando, descobrimos que o casal da nossa frente tinha comprado os dois últimos ingressos. Tristes decidimos ficar com cara de coitadas do lado do caixa pra ver se alguém vendia ingresso pra gente. Percebendo que a chantagem emocional não adiantaria, fiz o modesto cartazinho que vocês podem ver logo a seguir e saímos com o caderninho na mão e um sorriso no rosto.

Uma senhorinha nos parou e deu a seguinte explicação: “A Tereza tem um ingresso sobrando porque a Rejane não veio. Só que a Tereza acabou de ir no banheiro”. Nem nos preocupamos em saber quem era a Tereza, a Rejane ou o banheiro, já queríamos sair correndo atrás dela. Nisso outra moça chegou dizendo que tinha um ingresso pra vender também. Quando estávamos tentando decidir o que faríamos com a Tereza, um senhor se aproximou com dois ingressos na mão. Perguntei quanto era e ele disse que estava nos dando os ingressos. Nós insistimos, mas ele realmente nos DEU dois ingressos para a TERCEIRA FILA DA PLATÉIA ALTA.
Final da história: assistimos o ballet Dom Quixote dançado pelo Bolshoi de Joinville num dos melhores lugares do teatro e gastamos R$8,00 (o preço do estacionamento).
Uma ótima noite, não?


1 coisas de vocês:

Priscila disse...

NÃO É POSSÍVEL!!!!!!!!!!!!!
Diz pra mim que vocês duas fizeram estas caretas pra conseguir o ingresso... eu vou entender! :P