quinta-feira, janeiro 04, 2007

Tempo


O ser humano é bem difícil de agradar...

Quando temos pouco tempo reclamamos que temos que fazer tudo correndo, que não temos tempo pra nada. Eu mesma entrei numa "demi" crise no começo de 2006 porque não tinha tempo pra mim, tudo que fazia era obrigação. Foi aí que comecei a fazer minhas mantas de crochê e o ioga. Daí, comecei a receber muitas encomendas de mantas e não tinha tempo de fazer e o ioga começou a virar obrigação, porque chegava muito tarde em casa.

Quando temos muito tempo reclamamos que não temos nada pra fazer. Agora, estou aqui no colégio esperando chegar às 11:30 pra poder ir embora. Os alunos me largaram de mão, ninguém aparece pra fazer minhas recuperações. O que eles pensam? Que literatura não roda? Tô quase me sentindo rejeitada e menosprezada.


Durante a semana toda, durante a tarde, tive crises de não saber o que fazer, tédio, tédio e mais tédio. Daí me dou conta: que horror!!! Que vício!!! Que estresse!!! No começo das minhas férias eu deveria estar amando a idéia de não ter nada pra fazer, mas meu tempo orgânico anda tão acelerado que não sei ficar quieta, sem fazer ou pensar nada (por isso parei com o ioga, a hora do relaxamento era muito chata).

Mas que coisa tb, quando eu me aposentar vou ter bastante tempo pra não fazer nada. Será que vou continuar reclamando???